Iniciação Musical para Adultos

iniciando
Iniciando o estudo da Música
2 de março de 2016
flauta-doce1
Minha Doce Flauta Doce
4 de abril de 2016

Iniciação Musical para Adultos

adulto-2

Muito se fala sobre educação musical para crianças, mas como fica a iniciação musical para aqueles que já são adultos e nunca tiveram oportunidade de freqüentar uma escola de música?

Sempre se disse que o aprendizado de música deve acontecer muito cedo na vida, do contrário, será tarde demais para que o corpo consiga desenvolver as coordenações motoras necessárias para se tocar um instrumento musical.

É mais do que comprovado que a criança aprende mais rápido e assimila com facilidade os movimentos necessários para tocar um instrumento musical. No que se refere ao ensino musical, quase 90% dos métodos de iniciação são para crianças, mas isto está mudando, principalmente porque o adulto é uma clientela interessada e disposta a dedicar parte do seu tempo a esta nova atividade.

Consideramos como adulto aquele que chegou ao fim do seu crescimento físico, mas cujos aspectos afetivos e mentais continuam passando por processos modificadores sendo um deles o intelectual, onde se insere o estudo de instrumento musical.

O valor da música como parte essencial do desenvolvimento total do homem tem sido objeto de estudo de grandes pesquisadores. Estudos recentes nesta área buscam fundamentação na psicologia, sociologia, estética, entre outras ciências. Estes estudos representam um avanço no posicionamento da educação musical, garantindo à mesma um lugar único na formação do ser humano. E o adulto, que não teve oportunidade de faze-lo antes, não pode ser excluído desta maravilha que é vivenciar a música.

As dificuldades encontradas por um adulto no aprendizado de um determinado instrumento são as mesmas que a criança. A principal diferença é como cada faixa etária “resolve” essas dificuldades. Um ponto muito positivo em aulas com adultos é que, geralmente, são pessoas motivadas, interessadas, que estudam diariamente, mesmo que seja por um tempo curto, são persistentes e conseguem se concentrar por mais tempo. Outro ponto importante é a capacidade cognitiva e analítica do aluno adulto, facilitando a compreensão da obra musical e, conseqüentemente, a sua melhor interpretação.

Ouvir um CD de uma música que você aprecia é muito gostoso e prazeroso e é uma experiência sonora significativa, mas a experiência de tocar um instrumento musical é única e gratificante, sentir toda a energia musical reunida em uma obra, seja ela de estilo clássico, popular, jazzístico, blues, é uma vivência inesquecível que está ao alcance de todos.

O objetivo de se estudar um instrumento musical não deve ser apenas o de se tornar um concertista, mas ter um lazer construtivo, melhorar o seu equilíbrio emotivo, realizar uma atividade de estimulação mental, diminuir o stress, entre outros. Sendo assim, não há idade para começar a se dedicar a este estudo, pois ele vai proporcionar vivências enriquecedoras, independentemente da idade.

 

 

Mônica Ajej

Psicóloga, pedagoga e pianista.

Diretora do Conservatório Musical do Butantã

Comments are closed.