Iniciando o estudo da Música

musica
Portadores de Deficiência e a Música
18 de agosto de 2015
adulto-2
Iniciação Musical para Adultos
4 de abril de 2016

Iniciando o estudo da Música

iniciando

Você já deve ter se perguntado “Qual é a melhor idade para iniciar o estudo da Música?”, “A criança precisa estar alfabetizada?”, “Há pré-requisitos para ingressar neste mundo novo?”. A resposta é simples: quanto mais cedo iniciar seu contato com a Música, melhor. Portanto, não é necessário ser alfabetizado e não há qualquer pré-requisito.

Já no ventre materno o bebê responde aos estímulos do meio. É comum que crianças pequenas sejam capazes de identificar canções que suas mães ouviam ou cantavam ainda no período de gestação.

Bebês muito pequenos gostam de ouvir canções de ninar ou mesmo para alegrar o dia. Aos oito meses já são capazes de acompanhar com chocalhos a pulsação das músicas. Assim que aprendem a falar conseguem verbalizar as canções e acompanhar com expressões corporais. Já aos dois aninhos, são capazes de perceber que numa música há som, mas também há o silêncio. Esses primeiros anos são muito importantes para que seja trabalhada a percepção da criança.

A partir dos quatro anos a criança é capaz de iniciar um instrumento musical. Assim como a fala precede a escrita, na música a prática do instrumento precede a leitura musical. Uma vez que a criança foi musicalizada desde bebê, ela já adquiriu certas habilidades – como destreza em utilizar as mãos, coordenação de mãos e pés, além de atenção, concentração, memória e percepção rítmica e melódica – que facilitarão o aprendizado do instrumento.

É importante ressaltar, no entanto, que o primeiro contato deve ser feito com música de qualidade, apropriada à faixa etária e que lhe desperte interesse.  A Música deve fazer parte da vida do indivíduo desde a infância até a vida adulta. Assim, certamente faremos pessoas melhores, diferenciadas pela sua sensibilidade e visões múltiplas do mundo.

 

Mônica Ajej

Psicóloga, pedagoga e educadora musical.

Diretora do Conservatório Musical do Butantã

Comments are closed.